Saiba tudo sobre hortas urbanas

Saiba tudo sobre hortas urbanas

COMPARTILHE
/ 5228 0

Você é daqueles que até gostaria de ter plantas em casa, mas sempre dá a desculpa de que não tem espaço, tempo e habilidade para plantar? Pois saiba que, a partir de agora, nada disso será empecilho para você construir sua própria horta, e a gente vai te mostrar o porquê.

Antes de mais nada, é importante pontuar as vantagens de se ter uma horta urbana: redução de desperdícios, poluição e consumo de industrializados e, consequentemente, melhora da alimentação, revitalização de espaços ociosos e saúde em dia de uma maneira geral.

Agora, vamos desmistificar ponto a ponto e viabilizar de uma vez por todas essa questão:

  1. Falta de espaço

Por menor que seja o ambiente, acredite, é possível fazer seu canto verde! Se não houver espaço com solo e terra disponível, não tem problema, é possível fazer sua horta em vasos ou suportes – até mesmo suspensos –, em locais como varanda, área de serviço, cozinha, área de convivência do condomínio (uma ótima oportunidade de integrar os condôminos) e até mesmo em uma praça pública, por que não?

  1. Falta de tempo

Primeiro, plantar não é algo que demanda tanto assim; segundo, estar em contato com a terra não significa perder tempo, mas sim investir! Você pode fazer disso uma atividade de lazer, um momento de descanso e de conexão com a natureza. Pode até ser uma atividade em grupo, que envolva todos da casa.

  1. Falta de habilidade

Não ter muita intimidade com plantações também não é um grande problema para dar início a esse projeto. Escolha um lugar que bata sol e que tenha uma fonte de água próxima (um tanque, por exemplo). Evite os adubos solúveis, conhecidos como NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), pois eles podem até parecer uma boa escolha, por serem de fácil aplicação e as plantas apresentarem rápida resposta, mas não são! Eles provocam perda de fertilidade do solo por causa da acidificação, mobilização de elementos tóxicos, imobilização de nutrientes, redução da matéria orgânica, destruição da bioestrutura e aumento da erosão. Portanto, prefira o método da compostagem, um dos métodos mais ricos em nutrientes para as plantas em geral.

E aí, ficou convencido a tentar? Então veja mais algumas dicas que separamos para você:

  • É importante usar canteiros para agrupar o solo. Isso facilita o crescimento e a manutenção dos vegetais. A largura dos canteiros deve ser o dobro do tamanho do seu braço estendido, ou seja, você deve conseguir alcançar o centro do canteiro de ambos os lados, favorecendo, assim, o manejo da terra, das sementes, das podas e das colheitas. De um jeito ou de outro, é possível encontrar um jeito de dar vida à sua horta urbana!;

 

  • Escolha boas ferramentas. Um conjunto com todos os equipamentos necessários e básicos é fácil de encontrar em lojas de jardinagem e não precisa ser necessariamente caro;

 

  • Tente intercalar espécies que são repelentes de insetos, como o alecrim, a citronela e a hortelã, com espécies mais frágeis que atraem presas, assim, servirão como uma proteção. Em geral, deve-se plantar em conjunto plantas que possuam demandas diferentes de nutrientes. Quanto mais diversa a sua horta, mais proteção contra pragas e menos empobrecimento do solo;

 

  • Investir em cultivo de plantas alimentícias não-convencionais, as chamadas pancs, também pode ser uma boa para a sua horta. Incluindo mais plantas na dieta, você estará contribuindo para a biodiversidade e, ao mesmo tempo, tendo menos trabalho, pois muitas pancs crescem espontaneamente sem precisarem de muitos cuidados. Lembra do que falamos lá no começo que a falta de tempo não é um impeditivo? Não é mais;

 

  • Adubação também é um elemento importante. Evite os adubos solúveis, conhecidos como NPK (nitrogênio, fósforo e potássio). Eles podem até parecer uma boa escolha, pois são de fácil aplicação e as plantas apresentam rápida resposta. Mas eles provocam perda de fertilidade do solo por causa da acidificação, mobilização de elementos tóxicos, imobilização de nutrientes, redução da matéria orgânica, destruição da bioestrutura e aumento da erosão. Prefira o método da compostagem, um dos métodos mais ricos em nutrientes para as plantas em geral.

 

Então, basta se certificar de que estão pegando o sol necessário, sendo regadas com frequência, adubadas de vez em quando e uma poda vez ou outra para garantir a saúde da horta. E é só isso. Mesmo!

Comece agora mesmo a sua horta urbana!. Ah, e poste foto do seu plantio no Instagram marcando a @timberland_br 🙂

Bom cultivo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.