Jardim Pop Up e bicicletário transformam o Largo da Batata

Jardim Pop Up e bicicletário transformam o Largo da Batata

COMPARTILHE
/ 1904 0

Imagine que do dia para noite apareça um oásis verde em meio a um “deserto de cimento” no meio da cidade? Foi o que aconteceu no último domingo (17) no Largo da Batata, na região de Pinheiros, Zona Oeste da cidade de São Paulo. Como parte da DW! Design Weekend 2014, o grupo Design OK criou um “Jardim Pop Up” no meio da praça, uma das mais conhecidas da cidade de São Paulo, com bancos e mesas de madeira, plantas em vasos e um tapete que imita grama. O jardim de 200 m2 foi instalado em menos de 24 horas, e o objetivo dos criadores foi promover um debate maior sobre a importância da arborização e criação de jardins e praças em uma cidade como São Paulo, onde o cinza do concreto prevalece sobre o verde.

earthkeepers_batata_jardim_01

Fonte

O local escolhido para a ação é mais do que apropriado. Um dos principais pontos de comércio popular e de confluência de transporte coletivo da capital paulista, o Largo da Batata passou por uma grande reforma que acompanhou a chegada de uma estação de metrô ao local. Mas o projeto da reurbanização recebeu muitas críticas por criar um grande “vazio urbano” no largo, uma área de piso cimentado sem sombras, bancos ou outros equipamentos urbanos para as pessoas usufruírem do espaço público. Foram plantadas mudas de árvores mas até elas crescerem o suficiente para fornecerem sombra a área vira um verdadeiro deserto escaldante nos dias de sol.

earthkeepers_batata_jardim_02

Fonte

Tentando reverter esse quadro, alguns grupos de cidadãos se juntaram para propor ações e soluções para o Largo de Batata ser um espaço agradável de convívio. Um deles é o “A Batata Precisa de Você”, que organiza mutirões para recolher o lixo da praça, instalar mobiliários como bancos feitos de madeira de pallets reciclados e promover eventos como shows de música, exibição de filmes e festas. Eles foram um dos parceiros da criação do jardim pop up.

A mobilização dos cidadãos que buscam uma cidade melhor já havia conquistado outra vitória no Largo da Batata. Após juntarem 22 mil assinaturas, os ciclistas paulistanos receberam em 2 de agosto um bicicletário com capacidade para estacionar 100 bicicletas ao lado da Estação Faria Lima do Metrô, no Largo. O bicicletário, que conecta a Linha Amarela do Metrô à ciclovia da Avenida Brigadeiro Faria Lima, foi feito pela subprefeitura de Pinheiros em parceria com um banco e tem uma bela estrutura, com bebedouro e espaço para manutenção de bikes com ferramentas. O uso é gratuito, e o ciclista precisa só apresentar um documento com foto e CPF para se cadastrar. O atendente do bicicletário tira uma foto da pessoa e da bike para manter a segurança, coloca a magrela no gancho e entrega a chave do cadeado para o dono. No fim de semana da inauguração rolou o festival “Bike na Batata”, com shows, oficinas, e até uma copa de bike polo. Ao lado do bicicletário fica uma floricultura.

earthkeepers_batata_bicicletário

Bicicletário – Fonte

Pois é, de exemplo de obra pública mal executada, o Largo da Batata pode se transformar em um exemplo positivo de ocupação do espaço público da cidade, graças à iniciativa dos cidadãos paulistanos! A prefeitura já afirmou que vai manter o jardim pop up e está aberta a outras intervenções no local. E no dia 30 de agosto, o Largo vai ser um dos palcos da Virada Sustentável, com vários eventos de conscientização ambiental. Vamos torcer para que essa transformação continue e seja permanente!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.