Feriados 2018: aprenda a se programar financeiramente para as suas viagens!

Feriados 2018: aprenda a se programar financeiramente para as suas viagens!

COMPARTILHE
/ 88 0

2017 já foi um ano com bastante feriado, especialmente aqueles em que foi possível emendar – nove, no total. E ano que vem vai superar essa marca: serão 13 feriados oficiais e nacionais, sendo 10 passíveis de serem prolongados, pois caem no início ou no fim da semana. Para sermos mais específicos, seis deles caem na quinta ou sexta-feira e quatro, na segunda ou terça-feira.

Sendo assim, quem conseguir “enforcar” esses dias que ficam entre o feriado e o fim de semana, vai poder descansar 17 dias neste novo ano que se aproxima! E ficar “de boa”, curtindo uns dias em casa, é muito bom, mas tem coisa melhor do que aproveitar para cair na estrada, conhecer lugares e viver novas experiências?

Pois é, mas, para isso, é preciso se planejar; ver se será mesmo possível emendar os dias, pesquisar os destinos, comparar preço de passagens e estadias (se for o caso) e, principalmente, se organizar com as suas finanças, para que a viagem seja mesmo para relaxar, e não para trazer mais dor de cabeça e problemas.

Escolha o calçado Timberland que vai te acompanhar nessas aventuras em 2018, clicando aqui!

A primeira dica que podemos dar é: se, até o momento, você não se programou financeiramente para nenhum feriado, não tente fazer alguma viagem/passeio mirabolante e de muitos gastos logo no primeiro mês. Isso só vai fazer você se enrolar e já começar o ano com o pé esquerdo. Aproveite esse resto de dezembro e início de janeiro para pensar em todos os detalhes, levantar custos e poder fazer boas viagens nas próximas oportunidades.

E sobre a organização financeira, encontramos na internet uma orientação muito bacana que pode ajudar nesse processo, principalmente para as pessoas que não possuem uma relação tão boa com as finanças – grande parte dos brasileiros se encontra nesse grupo. É uma prática que consiste em quatro passos: diagnosticar, sonhar, orçar e poupar.

(Crédito: Site Chiptronic)

A metodologia foi criada pelo PhD em Educação Financeira, Reinaldo Domingos. Ele ensina que, para realizar qualquer que seja o seu objetivo, você precisa, primeiro, diagnosticar a sua vida financeira, ou seja, saber exatamente como estão as suas finanças: quanto de dinheiro entra e sai na sua conta, para saber se você está endividado, equilibrado ou se já é um investidor.

O segundo passo é sonhar, e isto quer dizer que você deve nomear este “sonho”, descrever exatamente o que ele é (nesse caso, uma viagem!). Domingos diz para destrinchar o máximo de informações, ou seja, qual o destino, como se dará o deslocamento, onde vai ficar hospedado, quantos dias, quais os passeios interessantes para se fazer no local, quais os restaurantes que gostaria de ir, enfim, tudo o que pode envolver gasto.

Depois, é hora de orçar, ou seja, pesquisar quanto irá gastar com cada um dos itens que você anotou no passo anterior. Fazer orçamento em mais de um lugar (pelo menos em três), deixar tudo anotado e organizado – de preferência em uma planilha ou aplicativo – e fazer as contas para ter um valor total médio de quanto sairá essa viagem. Se for viajar para o exterior, já falamos aqui no blog sobre como fazer compras tax free. Vale a pena conferir! 😉

O último passo é – e não poderia ser diferente – poupar! Com base em tudo isso que você fez (diagnosticou, sonhou e orçou), agora, só resta guardar dinheiro para fazer a tão esperada viagem (ou viagens, né?).  Mas lembrando que o dinheiro a ser poupado deve ser retirado da conta logo quando se recebe, e não deixar para ver se sobra no fim do mês, porque, vamos combinar, nunca vai sobrar!

Gostou das dicas de educação financeira? Conta pra gente se você é organizado com as finanças e qual será a sua próxima viagem! 😉

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.